‘Zona Azul’ será reativada em Valadares a R$ 2,20 a hora


zona azul já pode voltar a gv
Zona Azul terá valor bem abaixo do praticado em estacionamentos privados (foto: Andréa Costa)

O estacionamento rotativo, mais conhecido como Zona Azul, pode ser reativado a qualquer momento em Governador Valadares. A lei que autoriza seu funcionamento já foi aprovada na Câmara Municipal, no último mês de junho, e regulamentada em julho pelo Decreto nº 10.564/2017.  A cobrança pela vaga, segundo o decreto, será de R$ 2,20 a hora.

O preço está abaixo do valor de mercado. Um levantamento feito pelo O Olhar em 12 estacionamentos privados das principais ruas do centro, mostrou que a média de cobrança está entre R$ 4,00 e R$ 6,00 a hora, para carros. Apenas em uma empresa foi encontrado um preço inferior, de R$ 3,00 a hora.

Desde o dia 23 de outubro de 2015, a Zona Azul deixou de ser cobrada no município, por causa do término do contrato com a empresa Estaciotec, que gerenciava 2.222 vagas do estacionamento rotativo. O valor do bilhete era R$ 1,50.

De lá para cá, as vagas na cidade têm sido de livre acesso para os motoristas, com exceção das áreas de estacionamentos especiais (para pessoas com deficiência, com dificuldade de locomoção e idosos) e do estacionamento rotativo no Mercado Municipal.

A profissional liberal Rose Ferreira disse que é favorável ao retorno da Zona Azul. “Sem isso, a maioria das pessoas deixam os carros estacionados durante todo o dia, sendo impossível achar qualquer vaga no centro da cidade”, destacou.

Sistema digital

O que chama a atenção nas novas regras previstas no decreto é a modernização da forma de pagamento da Zona Azul, que também poderá ser por meio de smarthphone, por exemplo. Quem optar pelo crédito virtual poderá fracionar o tempo de uso, pagando apenas pelos minutos correspondentes ao tempo que utilizou a vaga.

De acordo com o decreto, o tempo máximo para cada veículo permanecer em uma vaga será de 2 horas e constará nas placas sinalizadoras. Após esse período, o usuário deverá retirar o veiculo ou renovar o bilhete.

Hosania Guedes, servidora pública, conta que não se adapta à Zona Azul, por isso, prefere deixar o carro em casa e utilizar o transporte coletivo. “As despesas com o estacionamento rotativo ficam maiores que os gastos com passagens de ônibus, uma vez que eu fico mais de oito horas no centro da cidade. Além disso, o pagamento do bilhete não garante a segurança do veículo”.

Prazo

A Prefeitura de Valadares, por meio de nota, explicou que o fim social do sistema de estacionamento rotativo Zona Azul é democratizar o espaço público. Também informou que ainda não existe prazo definido para o início do serviço na cidade e que a quantidade de vagas e as áreas onde o sistema será implantado estão sendo estudadas pelo Departamento de Transportes, Trânsito e Sistema Viário.

(Colaborou Andréa Costa)

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *